Descobrindo o Amazonas

O El Dorado é aqui

Maués

Maués, conhecida como a Terra do Guaraná, é o município brasileiro com a maior produção individual do produto. É daqui que sai boa parte da matéria-prima da empresa de refrigerantes Ambev.

O cultivo do guaraná é uma prática antiga na região, iniciada pelos próprios índios Satere-Mawé, que dão nome à cidade. Um dos seus atrativos turísticos, inclusive, é a visitação à fazenda Santa Helena, de propriedade da Ambev, onde é exibido o seu processo de cultivo,  extração e beneficiamento. Além disso, em novembro, é realizada a tradicional Festa do Guaraná. Com duração de três dias, a principal atração é a encenação da lenda indígena que conta a origem do fruto.

Cidade Litorânea

Maués também é bastante conhecida no Amazonas por suas belíssimas praias (disputa posições, nesse quesito, com Barcelos e São Gabriel da Cachoeira). Durante a vazante do rio Maués-Açu, entre setembro e fevereiro, diversas praias de areia branca surgem ao redor da cidade.

A cidade valoriza muito esse atrativo natural e, assim, conta com uma boa infra-estrutura montada de frente para o rio, como calçadão, bares e hotéis. Muitos dizem que a sensação é de se estar em uma cidade litorânea, tamanha a beleza das praias e a atenção que elas recebem por parte da população.

Para chegar até Maués não é muito difícil. A maneira mais rápida e econômica é pegar um ônibus na rodoviária de Manaus e ir até a cidade de Itacoatiara, numa viagem que dura 4 horas. De lá, embarcamos em uma lancha rápida e, depois de 5 horas de viagem, chegamos a Maués. A passagem rodoviária Manaus-Itacoatiara custa 33 reais, enquanto o trecho de lancha entre Itacoatiara e Maués custa 47 reais. Ou seja, com 80 reais e apenas 9 horas de viagem, é possível sair de Manaus e chegar a Maués no mesmo dia. Acredite, dentro da perpectiva amazônica, na qual as distâncias entre as cidades são contadas em dias e onde o preço de um bilhete de barco costuma ser tão ou mais caro do que uma passagem de avião Manaus-São Paulo, o trajeto até Maués é  extremamente rápido e barato.

Resumindo...

Distância de Manaus: 268 km em linha reta, e 356 km por via fluvial.

Como chegar (duração / custo de ida):

  • Barco regional (18 horas / 80 reais)
  • Lancha rápida (12 horas /160 reais)
  • Ônibus até Itacoatiara (4 horas / 33 reais) e depois lancha rápida até Maués (5 horas / 47 reais)

Não deixe de ver/fazer:

  • Praia Ponta da Maresia
  • Praia da Antarctica
  • Praia de Vera Cruz
  • Fazenda Santa Helena

- As praias aparecem somente entre setembro e janeiro.

- Se você gosta de agitação, vá nos Festivais de Verão e do Guaraná (setembro e novembro, respectivamente). Mas tenha em mente que as praias ficam muito lotadas, e consequentemente sujas, durante esses eventos.

- Para quem deseja chegar a Maués pelo rio, há duas opções: Barcos regionais (recreios) e lanchas rápidas (ajatos).

- Os barcos regionais, apesar de serem "mais baratos", demoram bem mais a chegar. Além disso, as condições de higiene e segurança desse tipo de embarcação são extremamente precárias.

- As lanchas rápidas representam a melhor forma de viajar pelos rios do Amazonas. Reduzem o tempo de viagem em até quatro vezes e são bem mais confortáveis. Os preços, no entanto, são muito mais altos.

- Também é possível utilizar uma combinação rodo-fluvial. Pega-se um ônibus de Manaus até Itacoatiara e depois uma lancha rápida até Maués.  As passagens são vendidas em conjunto na rodoviária de Manaus.

- Os dias de saída de todas as embarcações e ônibus de Manaus para Maués (e vice-versa) são limitados.

Para ver fotos de Maués, clique aqui.

Contatos

Rodoviária de Manaus

  • Telefone:  (92) 3632 2568
 * Município ainda não visitado por mim. Descrição baseada em relatos de terceiros e informações encontradas na internet.